Automatizando o trabalho Colaborativo com o BIMcollab

Um ambiente colaborativo bem estruturado é essencial para o sucesso da gestão de projeto em BIM. Como vimos neste texto, o arquivo BCF acelera o processo de comunicação durante as etapas de compatibilização.

Porém a troca e envio de arquivos (ainda que sejam BCF) pode ser otimizada através do uso de uma plataforma na nuvem, que administre também essa atividade.

Neste texto veremos um pouco mais sobre o BIMcollab.

O BIMcollab é uma plataforma lançada pela empresa KUBUS em 2014, com a meta de centralizar na nuvem o gerenciamento das informações contidas nos arquivos BCF, permitindo sua visualização a projetistas, construtores e empreendedores.

O BIMcollab entra no fluxo de trabalho logo após a checagem do modelo federado pelo coordenador do projeto, que envia à plataforma o BCF da checagem para ser analisado.

A plataforma é gratuita para cadastramento e testes, que pode ser feito neata página (https://www.bimcollab.com/en/Pricing/Pricing/join-bimcollab).

Ao logar-se você pode criar seus projetos para gerenciar:

E então incluir colaboradores:

É importante ressaltar que o armazenamento e o compartilhamento de arquivos desta plataforma refere-se exclusivamente aos formatos BCF, com o Intuito de automatizar a compatibilização.

O fluxo de compatibilidade segue resumidamente os seguintes passos:

  1. O BIM Manager recebe os IFC’s das disciplinas e os confedera em seu software de gestão ( Solibri ou Navisworks);
  2. Após as rotinas de compatibilização, o software gera um relatório de gestão em arquivo BCF.
  3. Este arquivo é disponibilizado na nuvem (BIMCOLLAB) para que os problemas sejam solucionados por seus projetistas,
  4. Após a resolução, as disciplinas enviam novo IFC para o BIM Manager, que fará uma nova Clash Detection, resultando em um no BCF, que irá para nuvem.
  5. Este processo entra em looping até que as incompatibilidades não existam.

Vejamos este vídeo explicativo da plataforma:

Links Recomendados:

Veja mais informações em: https://www.bimcollab.com/en/Support/Support/Get-started

O que vem por aí?

No próximo artigo vamos ver como o BIM começa a fazer parte das cidades inteligentes, auxiliando no gerenciamento e na simulação de cenários, numa tecnologia que está sendo conhecida como gêmeos digitais.

Até lá 😉

Everton Teles
Arquiteto e Urbanista, reconhece a cidade como a maior invenção humana, e, para melhorar a qualidade de vida nos centros urbanos, acredita que a tecnologia pode trazer a sustentabilidade tão buscada.